CORDEIRO de ITIÚBA
Consulte antes um POETA
Capa Meu Diário Textos Fotos Perfil Livro de Visitas Contato
A SALVAÇÃO DA POESIA

Uma vez
Eu ainda era criança, escrevi uma poesia
Mas foi numa folha de mangueira
Da minha mangueira (saudades!)
Grafada de erros. Grafada não, picotada
Porque eu picotava a folha da mangueira
Com um espinho de mandacaru

Ficava linda aquela arte. Mas a poesia
Não cabe numa folha de mangueira
Não cabe nem numa folha de papel
Não! Nem a minha poesia não cabe

Cabe é aos poetas, esse papel:
Escrever. Não só no papel, mas
No coração e na memória
De quem lê sua poesia

De quem lê poesia!


S. Paulo, 12/03/2020
cordeiropoeta.net




 
CORDEIRO de ITIÚBA
Enviado por CORDEIRO de ITIÚBA em 08/04/2020
Comentários