CORDEIRO de ITIÚBA
Consulte antes um POETA
Capa Meu Diário Textos Fotos Perfil Livro de Visitas Contato
STATUS QUO

 
Não se espante com meu canto
Ele, não é a minha voz
Ele é o nosso grito
Tentando mostrar que, não
Estamos sós

Não se encante com meu canto
É apenas meu grito, querendo mostrar
Que somos nós. Que no grito
Iremos desatar os nós
As amarras. Tirar, deles as armas
Fugir das armadilhas, enfim, mostrar
Que nossa força, nossa raça
É tanta, que faz entender que
Palavra, por palavra desse canto
É a nossa voz

E a voz do povo, é a voz de DEUS

S. Paulo, 21/05/2019




 
CORDEIRO de ITIÚBA
Enviado por CORDEIRO de ITIÚBA em 21/06/2019
Comentários