CORDEIRO de ITIÚBA
Consulte antes um POETA
Capa Meu Diário Textos Fotos Perfil Livro de Visitas Contato
 HORA DO ADEUS

 
 
   Estou pronto
   Pro abate:

   O coração,
   Bate sem ritmo
   Minha voz, rouca
   Já não reclama
   Meu suor é frio
   E escorre em bicas
   Já rezei tanto
   Em vão
 
   Vão-se os anos
   Em que eu via tudo
   Sem ter que ser
   Por trás dos óculos
 
   Eu que um dia
   Atirei pedra
   Em casa de joão-de-barro
   Volto pro barro
 
   De onde um dia
   Eu vim
 
 
   S. Paulo, 18/04/2005
      www.cordeiropoeta.net
 
CORDEIRO de ITIÚBA
Enviado por CORDEIRO de ITIÚBA em 26/08/2018
Comentários