CORDEIRO de ITIÚBA
Consulte antes um POETA
Capa Meu Diário Textos Fotos Perfil Livro de Visitas Contato
POEMA PRA NILDA



Pronto vim te ver
Pois é, depois
De tanto tempo

É que eu me senti assim
Como um peixe fora d'água
Sem oxigênio
Sabendo apenas
Que você existe
Mas sem o contato físico

Antes
Quero que saiba
Que vim por saudade
E não por curiosidade
Aliás
Tenho curiosidade sim:
Continua alérgica
A meu cigarro?

Eu não mudei!
Quer dizer, mudei pouco
Ah
Ainda gosta de cerveja?
Pois quero que tome uma
Comigo, se ainda gostar.
Não por nada
Só pra lembrar
Dos bons tempos
Tempos que escrevíamos
Poesia dentro do ônibus

Como escrevi este


S. Paulo, 22/08/2012

www.cordeiropoeta.net
CORDEIRO de ITIÚBA
Enviado por CORDEIRO de ITIÚBA em 22/08/2012
Alterado em 22/08/2012
Copyright © 2012. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Comentários