CORDEIRO de ITIÚBA
Consulte antes um POETA
CapaCapa Meu DiárioMeu Diário Textos FotosFotos PerfilPerfil Livro de VisitasLivro de Visitas ContatoContato


ESTRADA DO CUPIM


Nascido entre duas lajes
Frondosamente vivia
O velho "umbuzeiro do papai vei"
À sua sombra, com muitas
Muitas conchas de caramujo
Sonhando que era gado, um menino brincava

Num dos galhos acima, sem se importar
Com o menino e seu rebanho
Um jataí, sem cansar trabalhava
Produzindo mel e cera

Mas o menino cresceu
E sabe-se lá porque, foi embora

Quando voltou, o Jataí
Já tava tão longe, que
Ninguém sabia dizer aonde
Não tinha mais sombra
Nem o "umbuzeiro do papai velho"
Tava mais lá. A laje sim
Mas estava quente, e o “menino”
Não descansou. Comovido pela perda
Sentou-se numa pedra e chorou

E chorando escreveu este poema

S. Paulo, 08/05/2019





 
CORDEIRO de ITIÚBA
Enviado por CORDEIRO de ITIÚBA em 28/07/2019
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários