CORDEIRO de ITIÚBA
Consulte antes um POETA
CapaCapa Meu DiárioMeu Diário Textos FotosFotos PerfilPerfil Livro de VisitasLivro de Visitas ContatoContato

  NADA E TUDO

 
   Olho, olho
   Boca, beijo
   Corpo, toco
   (E gosto)

   Nas tuas mãos
   O sentido da sedução
   Na sedução
   A submissão... a servidão

   Em tudo
   A incerteza
   Do eterno

   Ao término de tudo... nada!
   Aliás, tudo:

   Este poema

   S. Paulo, 30/11/1996

     www.cordeiropoeta.net
 
CORDEIRO de ITIÚBA
Enviado por CORDEIRO de ITIÚBA em 26/08/2018
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários