CORDEIRO de ITIÚBA
Consulte antes um POETA
CapaCapa Meu DiárioMeu Diário Textos FotosFotos PerfilPerfil Livro de VisitasLivro de Visitas ContatoContato

POEMA PRA ITIÚBA
 
 
 Terminei de escrever
 Um poema pra ITIÚBA
 Joguei-o fora
 Antes de jogar
 Tomei o cuidado de
 Rasga-lo em pedacinhos
 Ora!
 Não tinha um verso bonito
 Digo, capaz de revelar
 A beleza da minha cidade
 
 ITIÚBA é ímpar
 E não publicarei nada
 Que não lembre
 As suas peculiaridades
 
 Visto que a boniteza dela
 Eu não saberia botar
 Num poema
 Vou então falar
 Do pôr do sol
 Na laje do céu, que não é o céu
 Mas quem está lá, tem essa sensação
 
 E falaria mais e mais
 Mas além de não saber como
 Nem por onde começar
 As descrições não caberiam no poema
 
 Então vou falar do, do...
 Do que não conheço
 Porque só conheço
 Além de alguns parentes
 A saudade (entre parênteses)
 Do inominável
Que talvez algum verso
Pudesse descrever
Se eu soubesse escrever
 
 
S. Paulo, 27/08/2013
www.cordeiropoeta.net
CORDEIRO de ITIÚBA
Enviado por CORDEIRO de ITIÚBA em 29/06/2014
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários